Multado em R$ 2 mil por promover festas, morador deposita R$ 20 mil: ‘Crédito para as próximas’Vizinhos do festeiro estão revoltados em condomínio de luxo de Recife

Quais os limites de um morador de condomínio? O caso de um residente das chamadas Torres Gêmeas, no Cais de Santa Rita, no Recife, tem levantado essa questão junto a síndicos, proprietários de imóveis, inquilinos e locatários.Na última semana, as redes sociais foram tomadas por relatos de que o morador de um dos endereços mais caros da cidade têm se comportado fora dos padrões, promovendo festas de madrugada com música alta, com a presença de pessoas estranhas ao condomínio, causando perturbação e tirando a tranquilidade dos vizinhos. Um dos relatos afirma que o morador incômodo teria sido multado em R$ 2 mil pelo síndico, mas teria pago R$ 20 mil, com a intenção de “ficar com crédito” para as futuras punições.A síndica profissional Daisy Machado administra quatro condomínios residenciais no Recife, e diz que já viu de tudo em relação a desrespeitos de normas internas, desde pequenos atos de vandalismo a roubos de acessórios de carros promovidos por morador. Primeiro, ela esclarece que a classe social dos moradores não determina se haverá mais ou menos problemas de conduta. “Do endereço mais pobre ao mais chique, qualquer um pode ter moradores problemáticos”, diz Daisy.

FONTE – JORNALISMO BAND

Deixe um comentário